Prêmio RDI Brasil 2016 A essência do Design está na Experimentação

Inscreva-se! Prêmio RDI Brasil Design de Varejo 2016.

Inscreva-se! Prêmio RDI Brasil Design de Varejo 2016.

As inscrições são válidas para todo território nacional até o dia 30 de setembro.

RDIRetail Design Instituteé uma associação internacional, fundada nos Estados Unidos, que congrega profissionais ligados à criação e projeto de imagens para o varejo. Entre os seus associados estão arquitetos, designers de interiores, visual merchandisers, vitrinistas e designer gráficos, realmente comprometidos com o segmento, além de destacados representantes do trade.

Neste ano, o RDI BRASIL organiza a 4ª edição do Prêmio Design de Varejo, que foi criado com o intuito de reconhecer e premiar os melhores projetos de design de varejo em 2016. Podem se inscrever profissionais autônomos, tais como arquitetos, designers e visual merchandisers, além de escritórios e empresas, voltados para o design para varejo, que poderão concorrer em 12 categorias, entre elas vitrines, supermercados e hipermercados, lojas de alimentação, lojas diversas, pop-up stores, quiosques. A lista completa de categorias e regulamento estão disponíveis aqui. O evento deste ano conta com o patrocínio da Fast, Droid, Omega Light, Olver, Profissionais e apoio do IED São Paulo.

“O Prêmio Design de Varejo é hoje o mais importante do Brasil, pois é o único que reconhece e premia os melhores profissionais do design de varejo, além de contar com uma chancela internacional, também inédita no país”, afirma, George Homer Jr., Presidente do RDI.

As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de setembro de 2016. Os projetos serão avaliados por comissão formada por uma comunidade de designers e profissionais renomados de cada área. A premiação será no dia 01 de dezembro no IED (Instituto Europeo di Design), em São Paulo.

Deixe um comentário

Os novos estilos de supermercados: veganos, orgânicos e sem embalagens

A necessidade de aderir um estilo de vida mais saudável e consciente está transformando o consumidor e, junto com isso, surgem os supermercados especializados para os consumidores veganos, orgânicos e sustentáveis.

Supermercados Veganos

Quem é adepto do veganismo encontra dificuldades ao buscar produtos veganos –alimentos, cosméticos e vestuário–  e na busca de facilitar a vida desses consumidores os supermercados veganos estão se inserindo no mercado com êxito.

Veganz

A rede de supermercado Veganz na Alemanha, um dos países mais inovadores em termos de produtos veganos, oferece apenas produtos que não têm origem animal. Jan Bredack, dono da rede, pretende expandir o negócio mundo afora. Uma de suas lojas está localizado no quarteirão Schivelbeiner Strass, uma avenida que possui apenas lojas veganas!

Via vegoteket.se

Via vegoteket.se

Via veganz.de

Via veganz.de

Via tuttogreen

Via tuttogreen

MA Market

O MA Market é o primeiro estabelecimento completamente vegano em toda a América Latina, localizado em Córdoba, na Argentina, o supermercado possui 130 m². É possível encontrar centenas de produtos cruelty free, incluindo refrigerados e congelados, massas, grãos, farinhas, vegetais frescos e orgânicos.

Via vista-se

Via vista-se

Lovegano

No supermercado Lovegano, localizado em Palma, na Espanha, é possível encontrar uma ampla variedade de produtos 100% veganos como os clássicos produtos, tofu, vegetais, bebidas, congelados, cosméticos e etc.

Via inpalma

Via inpalma

Via abc-mallorca

Via abc-mallorca

Via inpalma

Via inpalma

Mercadinhos orgânicos

Origen Orgânicos

Origen é um projeto que pretende ser o destino one-stop-shop do mundo orgânico, incluindo Juice Bar com sucos verdes e preparo de receitas elaboradas por um chefe, permitindo uma experiência conjunta com entusiastas de alimentos orgânicos e clientes curiosos sobre o movimento, possam conhecer e trocar ideias, receitas, sempre desfrutando de um ambiente amigável.

Como loja tem por objetivo educar as pessoas sobre os benefícios da vida orgânica. Foi criado um aplicativo que após o cliente ser logado, recebe informações pelo celular ou tablet que o informa desde o conceito do que é orgânico, o que são os produtos ali expostos e as sugestões de usos e receitas.

Via Ulisses Bocchi Junior

Via Ulisses Bocchi Junior

origen organico moema rdi brasil supermercado organico

origen organico moema rdi brasil supermercado organico

Instituto Chão

O Instituto Chão, no bairro da Vila Madalena em São Paulo, oferece produtos orgânicos pelo preço do produtor.

Via coisosonthego

Via coisosonthego

Via naturaltech

Via naturaltech

Supermercado sem embalagem

Original Unverpackt

O Original Unverpackt, localizado em Berlin na Alemanha, aboliu completamente as embalagens nas dependências do supermercado. O cliente pode levar seu próprio recipiente para guardar as compras ou aderir aos potes reutilizáveis do supermercado.

Via Exame

Via Exame

Via Exame

Via Exame

Via Exame

Via Exame

Deixe um comentário

Parque Olímpico Rio 2016: O coração dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos

O Parque Olímpico do Rio de Janeiro, localizado na Barra da Tijuca, foi projetado por Bill Hanway (AECOM) em parceria com Daniel Gusmão (Daniel Gusmão Arquitetos Associados). É considerado o coração dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos ocupando uma área de 1,18 milhão de metros quadrados, onde ocorreram disputas de 16 modalidades olímpicas e 10 modalidades paralímpicas.

O COT (centro olímpico de treinamento), após os jogos, terá 40.000m² destinados ao treinamento de diversas modalidades, sendo peça-chave na Rede Nacional de Treinamento.

“Cada setor recebe uma numeração que ajudará a remontar a arena no formato de escolas, que terão capacidade para 500 alunos e 18 salas de aula. Optamos por usar muitas peças aparafusadas que pudessem ser reaproveitadas depois, como nos banheiros. Serão escolas com um estilo arquitetônico bem diferente das outras da prefeitura, para que os prédios preservem a memória das Olimpíadas no Rio.” — comentou o arquiteto Gilson Santos, coordenado do projeto.

Via Globo Esporte

Via Globo Esporte

Os jogos Rio 2016 assumiram um aspecto mais comercial para o público em comparação aos jogos de Londres, favorecendo marcas e espaços destinados as mesmas, como por exemplo: a área de convívio do torcedor, que é cercada com os stands do Bradesco, Coca-Cola e Nissan, e a praça de alimentação com as marcas McDonald’s, Samsung, Bradesco, Leão e o estúdio da Globo.

coca cola rio de janeiro olimpiadas 2016

Via Máquina do Esporte

bradesco rio de janeiro olimpiadas 2016

Via Máquina do Esporte

Via Máquina do Esporte

Via Máquina do Esporte

sblok

Via Sblok

Já a Megastore dos Jogos Olímpicos, em Copacabana, ocupou uma área de 1800m² e foram comercializados mais de três mil itens.

megastore rio de janeiro olimpiadas 2016

Via Scoopnest

Via Fim de Jogo

Via Fim de Jogo

fim de jogo

Via Fim de Jogo

Equipe

Bill Hanway: Responsável – Arquitetura / Masterplan

Daniel Gusmão: Autor do Projeto – Arquitetura / Masterplan

Jonathan Rose: Arquitetura / Masterplan

Joaquim Pujol: Arquitetura de Esportes Aquáticos

Sam Wright: Arquitetura – COT Halls

Andrew Jones: Coordenação Geral – Planejamento/ Masterplan

Graham Goymour: Coordenador de Desenho Urbano

Ken Carmichael: Coordenador de Infraestrutura

Keyvan Rahmatabadi: Planejamento de Transporte

Stefan Hiller: Consultor COT

Para mais informações acesse: 

http://www.danielgusmaoarq.com/

http://www.brasil2016.gov.br/pt-br/olimpiadas/instalacoes/barra

 

Deixe um comentário

ENTREVISTA COM O ASSOCIADO

Arlene Lubianca Planobase Lubianca RDI BrasilARLENE LUBIANCA
Arquiteta brasileira, possui mais de 35 anos de experiência no segmento de varejo. Ao longo desse período, tem dirigido diversos projetos e feito a gestão de diversas marcas dos segmentos de varejo, hotelaria e corporativo. Tem pós graduação em marketing pela ESPM-Sul, sendo uma das primeiras profissionais do Brasil a trabalhar com arquitetura de interiores com foco empresarial. Foi fundadora e presidente da Associação de Arquitetos de Interiores do RS, integrante da ASBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) e é a atual presidente do Banco de Mobiliários da FIERGS. Tem proferido palestras por todo o território nacional.

MIRADOR Residence – Central de Vendas

Mirador Planobase Lubianca RDI Brasil

Qual foi a sua inspiração para a criação do projeto?

As centrais de venda de empreendimentos imobiliários apresentam um problema: tem um tempo de vida definido e depois são demolidas. Precisávamos enfrentar esta questão de modo a criar uma solução que permitisse a reutilização da Central de Vendas e que, ao mesmo tempo, transmitisse o conceito diferenciado do empreendimento. A partir desta constatação nasceu a proposta de utilização de quatro containers reaproveitados da indústria naval , que foram recuperados e repaginados, inclusive mantendo o pé direito duplo remetendo às unidades comercializadas, de modo a tornar o espaço de vendas de cem metros quadrados confortável, moderno e de acordo com o alto valor agregado em que a obra se insere.

Quais foram os materiais utilizados?

A estrutura foi totalmente metálica, basicamente dos quatro containers, revestidos internamente com painéis OSB e gesso acartonado. Na fachada foi utilizado painéis de ACM e brise da Hunter Douglas.

Quais foram os desafios enfrentados?

O cliente não queria uma central de vendas que aparentasse containers, mas que transmitisse o conceito do empreendimento. Nossa opção foi utilizar os containers como uma estrutura que permitisse ser desmontada e reaproveitada em outro local, com toda a identidade visual do espaço voltada ao conceito do empreendimento.

Mirador Planobase Lubianca RDI Brasil

Mirador Planobase Lubianca RDI Brasil

Qual foi o conceito de Visual merchandising aplicado?

A central de vendas é um varejo diferente do padrão, uma vez que o produto está em exposição através de painéis, criando um espaço onde o corretor e clientes possam interagir e conversar sobre o empreendimento, fechando o negócio. Este espaço de interação e conhecimento se apresenta em sofá, poltronas, bancada do café e as tradicionais mesas com cadeiras, de modo a deixar o cliente mais a vontade pra escolher onde prefere se instalar. No pavimento superior, tem um espaço reservado pra negociação e fechamento de contratos. Todos estes espaços são ambientados com imagens e funcionalidades do empreendimento, como a automação.

Mirador Planobase Lubianca RDI Brasil

O que o projeto significou para a empresa?

A central de vendas do Mirador foi o primeiro projeto que a empresa desenvolveu em estrutura de containers. Esta composição tem um potencial muito grande para uso em diversas situações e mercados e podem ser usados em projetos temporários ou não de varejo.

A reutilização de containers na arquitetura apresenta muitos benefícios, como mobilidade, sustentabilidade e rapidez de construção. Sua utilização é um apoio ao desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável, criativa e inovadora, com menos desperdícios e resíduos construtivos.

BLACKBULL

Blackbull Planobase Lubianca RDI Brasil

Qual foi a sua inspiração para criação do projeto?

O ponto de partida para a criação arquitetônica deste projeto piloto está totalmente integrado ao DNA da marca: indomável. O resultado foi um espaço que respira liberdade, firmeza e tenacidade, características do principal material que a loja trabalha o couro.

Quais foram os materiais utilizados?

O projeto reflete o inicio fabril da empresa sendo utilizados materiais rústicos como madeira e chapas de aço galvanizado que se adequam às coleções de moda feminina e masculina em couro, jeans e acessórios. A iluminação minimalista criou o cenário perfeito consolidando a filosofia da Blackbull e contribuindo para esta etapa futura de expansão.

Blackbull Planobase Lubianca RDI Brasil

Blackbull Planobase Lubianca RDI Brasil

Blackbull Planobase Lubianca RDI Brasil

Quais foram os desafios enfrentados?

Este primeiro projeto da Loja, retirou a Blackbull das lojas de comodities de roupa de couro, acertando sua imagem forte com seu posicionamento indomável.

O que o projeto significou para a empresa?

O projeto significou a oportunidade de criar um ambiente único e instigante.

CAMERON MEGA STORE

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

Qual foi a inspiração para a criação do projeto?

Cameron, uma livraria com dez pontos comerciais em Porto Alegre/RS, 100% gaúcha desejava criar a primeira MegaStore com uma percepção leve e lúdica. A concepção para concretizar o projeto de criação baseou-se no logo, que reproduz um balão de comunicação de revistas em quadrinhos. Além disso, buscamos nas tendências mundiais de ambientes que fazem a conexão de todos os elementos de design que se relacionam com cada área criada para seus diferentes públicos.

Quais foram os materiais utilizados?

Toda a concepção do projeto com aproximadamente 500 metros quadrados de área e cerca de 100 mil itens no estoque, tiveram um design de mobiliário e sinalização interna com o astral da marca, facilitando a visualização do espaço.

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

Quais foram os desafios encontrados?

O grande desafio do projeto foi a integração entre o térreo e o mezanino que foi resolvida com duas escadas vermelhas e amplas que chamam o publico para o pavimento superior. Colocou-se na parte superior um gamestore e um café além dos setores de livros de arte, culinária e viagens. No escopo do trabalho, a interpretação de que o espaço deveria ser um lugar para toda a família frequentar, e não somente isso: permanecer. A comunicação visual foi desenvolvida com um sistema que permite a troca de seção sem trocar o mobiliário ocasionando uma experiência lúdica, semelhante a uma história de quadrinhos, com espaços bem determinados.

Teve algum pedido especial feito pelo cliente?

O cliente solicitou uma loja que fosse bem iluminada e com ambientes internos com propostas de interatividade com os produtos e uma sinalização interna que é visualizada desde o mall do shopping. Foram compostos múltiplos espaços exclusivos como área infantil, store in store de games e cafeteria e lounges que aumentam o tempo de permanência na loja, convidando o cliente a encher os olhos com a diversidade de ofertas da livraria.

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

Cameron Planobase Lubianca RDI Brasil

O que o projeto significou para a empresa?

A oportunidade de ousar em formas e acabamentos. Foi criada uma fachada inusitada com grandes desafios construtivos e quebrando paradigmas de regras do próprio shopping.

PLANOBASE LUBIANCA

Rua Dom Pedro II, 1220 / 401
90550-141 | Porto Alegre | RS | T: +55-51 3337.8787
contato@planobaselubianca.com.br | www.planobaselubianca.com.br

Deixe um comentário

Fórum Internacional: Design, Varejo e Inovação 2016

Ricardo Pastore, Brian Dyches, Tom Wolf, Ronald Peach, George Homer

Ricardo Pastore, Brian Dyches, Tom Wolf, Ronald Peach, George Homer

Na última sexta-feira, dia 26 de agosto, o RDI Brasil promoveu, em parceria com a ESPM SP, o Fórum Internacional de Design, Varejo e Inovação.

Brian Dyches, membro do RDI Internacional e especialista em estratégias globais integrando design e tecnologia, da Show+Tell, falou sobre a experiência de varejo digital e a integração com o consumidor atual. A tecnologia não opera mais de forma independente e tem que estar integrada para engajar e entreter o consumidor. Usar a tecnologia integrada no ponto de venda é crucial para o design. Geo Push (baseado na proximidade com o produto na loja), soluções “call to action”, personalização com curadoria de experiências para o consumidor etc., foram algumas das inciativas comentadas por Brian. Confira a palestra: http://goo.gl/kS8nKy

Tom Wolf, VP responsável por estratégias de Varejo e Bens de Consumo Global e das Américas da British Telecom, mostrou a importância de engajar digitalmente o consumidor de forma completa e integrada através de: conteúdo digital interativo, aplicações CSR (Consumer Social Responsabilities), provadores inteligentes, etc. Veja o case Alexander Black na palestra de Tom: http://goo.gl/fzVpfl

Ronald Peach, da Droid, nosso patrocinador no evento, também trouxe algumas novidades em termos de tecnologia para ponto de venda.
Vídeo: http://goo.gl/80N6fZ

Ao final, houve visitação ao Laboratório de Varejo da ESPM e um painel com perguntas aos participantes, mediado pelo Prof. Ricardo Pastore do Núcleo de Varejo da ESPM e George Homer, presidente do RDI Brasil.

Deixe um comentário

DW! 2016: O maior festival urbano de design da América Latina

A 5ª edição do DW! (Design Weekend São Paulo), o maior festival urbano de design da América Latina, contou com mais de 200 eventos em 80 pontos da capital paulista nos distritos: Gabriel, D&D, Jardins, Paulista, Pinheiros, Vila Madalena e novas regiões.

Confira alguns dos eventos e locais que sediaram o festival:

MADE 

Na sua 4ª edição, a feira MADE – mercado, arte, design, que aconteceu no Jockey Club de São Paulo,  reuniu galerias, marcas e designers que exploram a fronteira entre design e arte. Além de apresentar as recentes produções do design high-end e incentivar os negócios, a MADE tem como objetivo disseminar a educação e a cultura no setor, por intermédio de uma programação de mostras, palestras e instalações. Na entrada, a Instalação “Untitled “por Hot Tea do artista norte-americano Eric Rieger para Melissa, privilegiou combinações cromáticas intensas e os sentidos que elas afloram.  Designers como Ana Neute, Nicole Tomazi, Carol Gay, Claudia Moreira Salles, Inês Schertel, Leo di Caprio, Paulo Goldstein, entre outros, marcaram presença na feira. A marca Tok&Stok, trouxe um projeto inusitado para apresentar 15 produtos assinados por designers renomados. Com cenografia de André Araujo e curadoria de Ademir Bueno, gerente de Design e Tendência da Tok&Stok, o conceito do projeto de usar caixas,  reforça tanto a pronta retirada, como a desmontabilidade e variedade, características da marca.

instalação_ september15th_ eric_rieger_ melissa_made2016_rdibrasil

tok stok _made2016_ massimo_failutti_ casa_cor_rdibrasil

Via Massimo Failutti

EBAC

A EBAC – Escola Britânica de Artes Criativas, visionária escola voltada para a economia criativa, aberta recentemente, trás para São Paulo uma educação com padrão internacional. A instituição ocupa o novo prédio projetado por Isay Weinfeld e incorporado pela Idea!Zarvos no coração do bairro da Vila Madalena, que foi o principal QG do festival no bairro. A instituição realizou visitas guiadas na escola, exposições, lançamentos, palestras , uma sunset party para convidados e serviu de local também para o lançamento do livro In Nature We Trust, do arquiteto e cenógrafo Marko Brajovic.

ebac_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via www.ebac.art.br/

ebac_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via Folha de São Paulo

ebac_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via Folha de São Paulo

O bairro da Vila madalena, além da EBAC como o QG, recebeu atividades em lojas e ao ar livre no recém-criado Parque da Vila. Um dos mobiliários presente no parque foi o Banco de Poesia, uma estrutura de 50m revestiu a mureta de concreto, com um encosto de chapa branca pensado para receber intervenções dos frequentadores. A concepção é de Sergio Cabral, da contain[it], referência no desenvolvimento de parklets e mobiliário urbano.

Acierno

O QG do distrito de Pinheiros foi a loja Acierno, com a mostra “Novas geometrias urbanas”, em que jovens talentos da arquitetura assinam ambientes inovadores e ousados, que convidam a uma reflexão sobre o morar contemporâneo em São Paulo, em paralelo à mostra, aconteceram talks em parceria com instituições de ensino e marcas de design.

Acierno_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via saopaulosao

 

Acierno_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via MADE

Feira na Rosenbaum

Sob a curadoria de Cris Rosenbaum, em Pinheiros, o evento privilegiou as criações autorais de artistas e designers de diversas áreas reunindo designers de joias, cerâmicas, decoração, moda e acessórios. O objetivo foi envolver o público em uma experiência transparente e com um significado ao comprar direto dos produtores.

VIVA Design

Movimento associado ao DW! é organizado pela Associação Objeto Brasil, com curadoria de Joice Joppert Leal, responsável à frente do Paulista Distrito de Design. Em sua 8ª edição, a iniciativa promoveu o relacionamento entre designers, criativos, empresas, indústria e marcas inovadores com o objetivo de estimular novos projetos e tendências do design brasileiro de maneira colaborativa e sustentável, reuniu espaços das marcas Casas Bahia, Eucatex, Araucari Arte & Design, Protege Pisos, etc. Também contou com designers reconhecidos pelo Prêmio Objeto:Brasil, além de exposições de artesanato do projeto Economia Solidária e a “Mostra de Moda Tricot Solidária”, peças realizadas pelos alunos da Universidade Anhembi Morumbi por meio de ação voluntária com pacientes com câncer de mama.

Prêmio Salão Design 2016

A maior premiação de design de produtos da América Latina, ocorreu na High Design – Home & Office Expo durante a DW!, listamos alguns dos contemplados do Prêmio Salão Design 2016.

 Produto Premiado

Menção Honrosa - Estante Vira e Mexe

Salao_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via salao design

Design de Bel Lobo e Mariana Travassos
Contato: mariana.travassos@mooc.etc.br
Comercializado por TOK&STOK
Rio de Janeiro | RJ

Menção Honrosa – POST

Salao_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via salao design

“Design de Rosina Secondi, Julian San Martin,
Victoria Scola e Daniel Appel”
Estudio Claro
Contato: r.secondi@estudioclaro.com
Site: www.estudioclaro.com
Montevideo | Uruguai

Produto Premiado - ECHILIBRA

Salao_DW!_Design_Weekend_rdibrasil

Via salao design

La Lampe Iluminação
Design de Eduardo Sola
Contato: eduardo.sola@lalampe.com.br
Site: www.lalampe.com.br
São Paulo | SP

Para mais informações acesse:

http://www.designweekend.com.br/

http://bamboonet.com.br/

http://www.salaodesign.com.br/blog/contemplados-premio-salao-design-2016/

Deixe um comentário

Fórum Internacional: Design, Varejo & Inovação

RDI-FORUM-ESPM

2 Comentários

Marketing Democrático em marcas locais

Durante a feira Brazil Promotion que aconteceu esse mês em São Paulo, tivemos a palestra sobre os comportamentos de consumo atuais e marcas que estão praticando um marketing democrático. A especialista em branding e consumo Ana Costa, que foi executiva do Popai Brasil e o arquiteto Zé Henrique, da Studio Zeh, diretores do RDI Brasil, trouxeram alguns exemplos de varejos que trazem uma boa experiência para o consumidor atual que tem perfis bem distintos.

Banco Original

Av. Faria Lima – São Paulo
Projeto: Miguel Goes – MGoesAD
Ano: 2015
Colaboração Disruptiva
Com um pensamento disruptivo de que hoje, o banco tem que vir até o cliente e não o cliente que tem que vir até o banco, surge um novo conceito de banco como hub de encontro. Um espaço democrático, para clientes ou não, com serviço de café, onde é possível encontrar pessoas e fazer pequenas reuniões.

fmyd-studio.com

Via fmyd-studio.com

fmyd-studio.com

Via fmyd-studio.com

2 Banco original fmyd-studio.com

Via fmyd-studio.com

Storvo

Vila Madalena – São Paulo
Projeto: NEO ARQ
Marketing de Significado
Trouxeram o marketing de significado para o ponto de venda, ligando o movimento de food trucks aos sneakers da marca que ganharam o The Stru Food, um tênis temático que a sla tem aroma de bacon.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Heineken Beco das Garrafas

Local: Copacabana – Rio de Janeiro
Projeto: Heineken + Agência Hands
Ano: 2014
Brandlove
A marca não quer mais um cliente e sim um fã. O projeto resgata e apresenta a bossa de um jeito inesperado para uma nova geração e restaura e reinaugura um importante ponto turístico na cidade maravilhosa.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Rua Café

Vila Olímpia – São Paulo
Projeto: Studio Zeh
Em andamento
Descompressão compartilhada
Um café diferenciado, com estacionamento para bikes, onde os atendentes são baristas e uma área tipo parklet ajuda a descomprimir as tensões do dia a dia, dos seus consumidores que trabalham nos escritórios da região. Pertencente ao mesmo café, uma micro ponto de venda de 3x4m chamada de Café U permite o acesso dos clientes diretamente pela rua servindo como um Hub de Convivência, amigável e de fácil acesso.

rua cafe - studio zeh

rua cafe - studio zeh

rua cafe - studio zeh

rua cafe - studio zeh

The North Face

Shopping Morumbi – São Paulo
Projeto: Studio Zeh
Ano: 2010
Storytelling de experiência
Como trazer uma marca de produtos de clima frio para um país tropical?
Em uma ação inovadora, foram estalados provadores temáticos temporários, como geladeiras, para que os clientes pudessem experimentar os casacos da marca como se estivessem em um local com neve. Além disso, fizeram várias ações para reforçar o lifestyle da marca com formadores de opinião, blogueiros, baladeiros, etc.

the north face - studio zeh

the north face - studio zeh

the north face - studio zeh

Deixe um comentário

Áreas sobre viadutos: arte, cultura, lazer e comércio

Localizado em Zurich West, na Suiça , o projeto Im Viadukt é uma recuperação de espaço público muito bem implementado. Realizado pelo escritório EM2N, o projeto conjugou uma rede de cultura, trabalho, lazer e comércio. Por cima do viaduto, passa uma das principais linhas de férreas da cidade, e na área de baixo está presente uma galeria comercial a céu aberto, com restaurantes, supermercados, etc.

Via im-viadukt

Via im-viadukt

Via ziolele

Via ziolele

Via im-viadukt

Via im-viadukt

Em São Paulo, o Mirante 9 de Julho, recente projeto de reforma urbana, foi realizado por meio de uma parceria público-privada e projetado pela MM18 Arquitetura. O projeto, conta com um espaço dedicado a gastronomia, entretenimento e uma programação alternativa.

Via Casa Vogue

Via Casa Vogue

Via Casa Vogue

Via Casa Vogue

B.Nunes | via Hypeness

B.Nunes | via Hypeness

Confira outros projetos realizados em viadutos de cidades como Paris, Viena, Buenos Aires e Ho Chi Minh.

Paris, França | via Hypeness

Paris, França | via Hypeness

Viena, Áustria | via Hypeness

Viena, Áustria | via Hypeness

Buenos Aires, Argentina | via Hypeness

Buenos Aires, Argentina | via Hypeness

Ho Chi Minh, Vietnã | via Hypeness

Ho Chi Minh, Vietnã | via Hypeness

 

Deixe um comentário

ENTREVISTA COM O ASSOCIADO

Mauricio Queiroz Arquitetura

Formado em arquitetura pela Universidade Mackenzie de São Paulo em 1990, Mauricio Queiroz, é pós‐graduado pela Politécnica de Catalunya Barcelona em 1993 , membro do RDI Brasil (Retail Design Institute Brasil) e Consultor da NRF (National Retail Federation) em Nova Iorque. Trabalhou em Barcelona com Mapasa (Comunicação visual para as Olimpíadas de 1992) e com Manoel Barcells Arquitectura (1993). O Escritório Mauricio Queiroz Arquitetura iniciou suas atividades em 1994 e atua nas áreas de: design de consumo, arquitetura, gerenciamento de projetos e design de interiores para projetos comerciais e residenciais. É também sócio na Empodere‐se – Design Thinking.

Omega Shopping Cidade Jardim

OMEGA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Como foi o projeto da Omega do Shopping Cidade Jardim, em São Paulo?
A loja da Omega do Shopping Cidade Jardim, sempre teve um bom desempenho, mas sentíamos falta de um espaço de relacionamento dentro da loja, que tivesse a assistência de um relojoeiro e espaço privado para eventos com um atendimento especial, exclusivo e atencioso. De certa forma, neste projeto, tivemos a evolução dos projetos anteriores com um direcionamento mais criativo.

- Quais foram os materiais utilizados?
Materiais nobres e sóbrios: madeira zebrano FSC, mármore Crema Marfil, vidros cizelados feitos artesanalmente, vidros champagne e aço inox.

OMEGA Mauricio Queiroz Arquitetura

OMEGA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Quais foram os desafios enfrentados?
A fidelidade aos materiais propostos pela matriz, sempre foram um desafio quando se pensa em uma execução 100% nacional. Os materiais são os mais nobres e exclusivos possíveis e funcionam como uma analogia aos produtos oferecidos pela marca. Couros, vidros ultraclear blindados, madeiras com acabamento ultra glossy, metais e vidros trabalhados manual e artesanalmente, balcões em corian diamantado, são alguns deles, entre outros.

- Houve algum pedido especial do cliente?
Sim, tivemos o pedido de uma biblioteca com bar e copa na loja, com espaço para poltronas e sofás. Um local hibrido, com a função de receber um cliente especial, que quer passar mais tempo dentro da loja, que pudesse aprender sobre relógios consultando livros ou conversar sobre detalhes técnicos com um relojoeiro. Ou simplesmente para a marca fazer um evento privativo para clientes especiais ou até fazer o lançamento de alguma coleção.

OMEGA Mauricio Queiroz Arquitetura

OMEGA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Qual foi o conceito de Visual Merchandising aplicado?
Muito minimalista. Temos os produtos expostos em 3 lugares: vitrine, parede e balcões. A setorização é sempre feita por coleções: com temas e embaixadores da marca. O Visual Merchandising e a Comunicação são sempre condizentes com as coleções. Assim, por exemplo, nas coleções 007, Dark Side of the Moon e de peças especiais, bem como nas de datas comemorativas das Olimpíadas (a marca é  o tomador de tempo oficial das Olimpíadas), os temas aparecem representados no próprio expositor. Para as imagens, trabalhamos com cortinas automáticas como pano de fundo para as vitrines, que representam a campanha global.  Nas paredes, utilizamos “canvas” com parte da história e embaixadores da marca.

- O que o projeto significou para a empresa/você?
Um desafio com precisão suiça (literalmente: no que diz respeito à fidelidade de materiais, prazos e budget). Gerenciamos tudo diretamente com a Suiça, nosso processo é um “Turnkey”, com a responsabilidade de criar e controlar todos as etapas do processo: do start do projeto até a inauguração da loja. Tudo literalmente cronometrado.

Under Armour Morumbi Shopping

UA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Qual foi a sua inspiração para o projeto da Under Armour no Morumbi Shopping?
Creio que tenha sido a própria história da marca. Conheci Kevin Plank, o KP, e grande parte de seu time. A UA nasceu no porão da casa de sua avó, ele era um atleta universitário, e não encontrava os produtos com tecnologia que julgava minimamente necessária para sua performance. O fenômeno da empresa nascida em garagem/porão se reflete na marca, que se tornou a marca do azarão, do “underdog”. É a marca do atleta que não é o super atleta, sortudo, mas a marca do atleta focado, resiliente, que treina e se esforça ao máximo para se superar. E auto superação é a tônica da Under Armour. Isto está amplamente inserido na loja, seja na arquitetura, seja no VM ou seja na comunicação. Esta foi a grande inspiração.

- Quais foram os materiais utilizados?
Piso em concreto (com as imperfeições que o material sugere), pintura, madeiras claras, couro e borracha para piso. Backlights em tela matrix. Mobiliário em aço com pintura, encaixes e cremalheiras desenhados customizados para a loja.

UA Mauricio Queiroz Arquitetura

UA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Quais foram os desafios enfrentados?
Como se trata de uma marca mundial, o branding internacional teve que ser mantido, mas tropicalizado para o Brasil. Como o mix de produtos fora do país é maior que o nacional, gerenciamos as categorias de produtos e o VM de forma diferente, priorizando os esportes nacionais e a cultura local.

- Teve algum pedido especial feito pelo cliente?
Sim, mantivemos o estoque no térreo, o que é muito pouco usual no Brasil devido ao tamanho e custo do m2 em Shoppings de ponta. Entretanto, desenvolvemos um sistema de armários deslizantes que otimizam o espaço.

UA Mauricio Queiroz Arquitetura

UA Mauricio Queiroz Arquitetura

- Qual foi o conceito de Visual Merchandising aplicado?
Fomos muito fiéis ao branding da marca, focando todos os elementos, imagens, acessórios e produtos com o tema “I Will” que significa treino, resiliência e superação. Imagens, manequins, aparelhos de ginástica e manequins em ação refletem esta postura.

- O que o projeto significou para a empresa/você?
Um desafio cumprido. Tivemos várias solicitações, como reuniões semanais com os Estados Unidos para decidir e aprovar todo o conceito, materiais, e budget. Foi um trabalho a quatro mãos e o resultado oi muito gratificante!

Deixe um comentário

Page 1 of 131234510...Last »

Junte-se a nós!

O Retail Design Institute é uma associação internacional, fundada nos Estados Unidos, que congrega profissionais ligados à criação e projeto de imagens para o varejo.
Como se associar » Beneficios »

Fornecedores Premium

Prêmio Design de Varejo 2016

Template

Tradutor

Translate »